06 abril 2013

Em busca da verdade - capítulo 16

5 anos depois...

Eu reprovei o segundo ano do ensino médio pelas minhas inúmeras faltas que não consegui recuperar, mas valeu a pena porque agora sou completamente independente, ou quase, faço faculdade de administração a dois anos, demorei a decidir se estava mesmo disposta a fazer um curso superior, mas a vontade de crescer falou mais alto. Vinte e dois anos...meu Deus, e nada do que aconteceu até agora se compara com aqueles dois meses que passei fora de casa, desde o sonho até a transa, nada mesmo se compara!
Meus pais não reagiram muito bem quando eu lhes confessei que não havia sido sequestrada e que havia fugido, mas eles não tinham argumentos contra o fato de ter me escondido minha verdadeira origem durante minha vida inteira. Fiz uma nova amiga, Selena, aliás, a primeira em toda a minha vida, e estou feliz, satisfeita comigo mesma. Óbvio que não cheguei a me relacionar novamente com homem nenhum, depois de um tombo que eu levei como aquele, como uma pessoa pode voltar a namorar?
Selena: Demi, o Nick disse que ele e os amigos dele estão vindo pra cá, tem algum problema? - perguntou, entrando na cozinha enquanto eu estava encostada na pia e bebendo água. Nick era o namorado dela de duas semanas, eu nunca o vira, mas ela jura que ele é uma boa pessoa, já eu não ponho minha mão no fogo nem por mim mesma, quanto mais por um cara que nunca vi. E agora ele quer trazer os amigos pra dar uma festinha aqui no edifício, que por algum motivo que eu ainda não consegui compreender, era só meu e da Selena, em todo o campus da faculdade, esse era o mais vazio, o que até que era uma vantagem, não dividir  casa com muita gente -
Demi: não, não tem problema, só...diz pra eles não fazerem muito barulho, eu vou pro meu quarto estudar! - pus o copo na pia e me direcionei a escada pra ir pro quarto -
Selena: tudo bem, mas por que não fica com a gente, vai ser legal! - me convidou, eu parei na escada para escutá-la e fiz uma careta, reprovando -
Demi: hum...vários homens e só duas garotas...não acho uma boa ideia!
Selena: ah, vai, Demi! Você precisa se divertir, conhecer outros garotos...namorar... - eu fechei a cara assim que ela pronunciou essa palavra -
Demi: nós já conversamos sobre isso, Sel, eu...não to pronta!
Selena: tá bom...fazer o que, né? - deu de ombros, suspirando, derrotada e se apoiou no armário - se precisar de alguma coisa, me avisa, tá?
Demi: não precisa, eu vou ficar bem! - sorri, subindo -
Selena: tá! - sorriu, me vendo sair -

Não demorou muito para os baderneiros chegarem, do quarto deu pra escutar que eles escolheram um filme de terror e provavelmente Nick estaria se aproveitando da situação para ficar abraçado à Sel. Revirei os olhos com isso. Mas de alguma forma, aquelas vozes eram um pouco familiares pra mim, só não sabia dizer de onde eram, uma em particular insistia em chamar minha atenção, talvez fosse pelo tom muito alto que ele alcançava, então resolvi me concentrar ao máximo em minha leitura.
Mas que droga! Tinha que dar sede em mim uma hora dessas, bufei e deixei o livro marcado em um canto, desci as escadas sem dar atenção aos garotos na sala, peguei um copo, o enchi e levei o líquido garganta abaixo, sentindo meu corpo se aliviar com a sensação gélida e uma certa energia e esperteza a mais, quase que instantaneamente. Até que me viro e me deparo com quem menos esperava encontrar depois de cinco anos.
xxxxx: me desculpe, é que eu queria uns salgadinhos, Selena disse que estavam aqui, então eu vim pegar...- tentou se concertar antes de me olhar nos olhos - Demetria?! - empalideceu -
Demi: Joseph?!

Próximo capítulo...

heeeeyyyy, to aqui, respondendo as trinta questões que o professor fdp de artes mandou depois de passar uma peça teatral, na qual minhas amigas me botaram pra ser a puta que anda de salto, e uma prova pra depois de amanhã, então não tenho mesmo tempo de falar...só....olhem esse vídeo que eu fiz pro meu irmão e me digam o que acharam:
video
Não posso responder os comentários agora, mas fiquei muito feliz por quase bater o recorde e chegar a 10, obrigada meninas!:D
beijoss
Respondo no próximo post!

04 abril 2013

Em busca da verdade - capítulo 15



Lágrimas rolavam por meu rosto enquanto eu me lembrava de tudo o que aconteceu, meu Deus, como eu pude ser tão idiota ao ponto de me permitir ser usada dessa maneira? Que vergonha, vergonha de mim agora, nojo, desprezo, é tudo o que eu sinto por meu corpo depois de ele ter tocado-o de todas as maneiras. Me sinto suja!
Eu amei, eu amei aquele desgraçado, merda, eu amei! E agora tudo o que eu ganhei como recompensa foi minha inocência arrancada e tudo o que eu pensei que o mundo fosse, na verdade, é a pior versão possível!
Andei quilômetros até encontrar a van dos desgraçados estacionada na frente de um hotel que eu não conhecia, entrei e a primeira pessoa que vi foi Taylor.
Taylor: Demi?!
Demi eu mesma! - afirmei, séria e vi alguém andando com minha mochila - me devolve, isso é meu! - tomei, irritada e me vesti com um vestido prático que tinha na mochila, colocando-o por cima do moletom -
xxxxx: ei, eu paguei por isso!
Demi: não me interessa! - quase gritei com o cara que saiu, meio assustado e eu voltei a olhar pro Taylor - cadê o desgraçado do seu amigo?

Ele não quis me dizer, então eu bufei, revirei os olhos e comecei a caminhar pelo hotel procurando por Joe eu mesma, o encontrei perto de um banheiro, no fim de um dos corredores, ele estava com uma garota, abraçando ela pela cintura, eu iria chamar a atenção deles, mas aí ele a beijou...foi demais pra mim!
Apenas saí dali correndo, sem dar sinal nem de que estive lá, encontrei Taylor na saída que só me segurou pelo braço e me olhou com certa dose de culpa nos olhos.
Taylor: ei...me desculpa! - o encarei séria e puxei meu braço de volta, indo embora -

Meu Deus, eu fui muito mais burra do que eu pensava, eles todos estavam envolvidos nessa farsa desde o início e eu nem desconfiava, mas por que? O que foi que eu fiz a eles? Não pensava ser possível, mas tudo o que eu queria agora era ter meus pais adotivos comigo!
Enquanto eu chorava em um canto, no chão distante do hotel, um casal de viajantes me observavam, como se me conhecessem, estranhei, mas não dei atenção. O casal se aproximou de mim sorridente com uma folha de papel nas mãos e eu franzi o cenho, me encolhendo.
xxxxx: é você, é você! - a mulher disse -
Demi: eu o que, senhora, do que está falando?
xxxxx: você - disse o homem - é ela! - me mostrou a folha e era um cartaz de desaparecida. Eu arregalei os olhos, logo depois marejados e abri um enorme sorriso. Meus pais estavam me procurando! -
Demi: sou eu!

Aquele casal estava disposto a me levar de volta pra casa, mesmo sem nenhuma recompensa, até porque a receberiam quando chegássemos no destino, e nas condições em que eu estava, não poderia recusar a oferta. Então entrei no carro e deles e me preparei para rever quem nunca deveria ter abandonado!
Depois de um tempo apenas respondendo as perguntas curiosas dos viajantes que me resgataram, paramos para comer, eles foram no mercadinho que ficava ao lado do posto de gasolina e eu aproveitei pra me livrar do moletom e ficar apenas com o vestido. Saí do banheiro e fui direto para o carro, joguei minhas coisas no banco traseiro e vi, passando com seus amiguinhos e a cachorra que eu ainda não sei quem é, Joe. Meu olhar se encontrou com o dele por um momento, seu sorriso desapareceu assim que me viu, mas eu não me preocupei em perder tempo com isso, entrei no carro rapidamente, logo depois o casal entrou, e nós partimos na direção oposta.

Próximo capítulo...

Eu avisei que as haters do Joe dessa fic iriam ter verdadeiros motivos para odiá-lo mais tarde!kkkk
E eu tenho razão? :/
Fico feliz que tenham tantas vampirianas aqui no blog, me sinto mais em casa do que antes! :D
Voltando...eu realmente to com um bloqueio de escritora à respeito de PSN, to buscando pontos de referência pra fazer minha mente trabalhar e até agora(eu acho) tá funcionando, mas não tão bem quanto eu gostaria! Enfim, Em busca da verdade só tem mais três capítulos e neles TUDO pode acontecer!kkk
Comentários respondidos do capítulo anterior aqui
Comentários respondidos dos vídeos aqui
Beijoss

Quem aí gosta de The Vampire Diaries??

Keep calm porque hoje tem Tvd! :D

Bem, to aqui pra falar sobre dois vídeos que eu fiz no último fim de semana e resolvi mostrar hoje pra vocês!
Quem aí gosta de The Vampire Diaries? Eu, pessoalmente amo e acho que é a melhor série até agora!
Por falar nisso, achei muito show a Candice Accola atuando como Silas no último episódio, e a Elena tá merecendo toda a minha admiração como vampira agora!kkkk
Mas como as pessoas que me conhecem sabem, tudo o que eu faço, gosto ou crio, tem que ter música envolvida, pra narrar de forma melodiosa cada ato e desse jeito eu me expresso melhor! A grande maioria das músicas que eu escuto são em inglês e o gênero vareia entre rock(dos clássicos até os atuais), rap, country, R&B e pop. Depende muito da letra da música e a melodia tem que sincronizar com o que se diz, com a mensagem que se passa!

Delena:

Fiz esse vídeo primeiro. Ao som de "I knew you were trouble - Taylor Swift", eu coloquei as cenas, na minha opinião, mais lindas desse casal, algumas delas se repetem no vídeo de Stelena, mas é porque eu não tinha muito material para fazê-lo, daí peguei umas das cenas hots Stelena e coloquei nesse vídeo, mas não dá pra perceber que é o Stefan, a não ser que você seja bem viciado na série!kkkk


Stelena:

Eu já tinha feito um slide ao som da mesma música, mas quando o pc chegou as ferramentas melhoraram bastante!:D
Bom, esse vídeo não tá no youtube como o acima está, porque alguns créditos aparecem e eu não consegui tirar, e também como as cenas hots são muito parecidas quem visse iria desconfiar, mas resolvi postar aqui pra vocês!kkkk
"Jus a kiss - Lady Antebellum" é a trilha sonora desse vídeo, espero que gostem!:)
video


Eu realmente não tenho preferência entre os dois vídeos ou os dois casais, porque enquanto que o Damon é sensual, misterioso, maldoso, sem algumas frescuras e pessoalmente o cara mais lindo que eu já vi em toda a minha vida. O Stefan é carinhoso, inteligente e compreensivo, qualidades estas motivos pelos quais to gostando de um cara!
Mas enfim, espero que os vídeos tenham ficado pelo menos legaizinhos!kkkk
Quem nunca viu e quiser assistir a série, eu acompanho por aqui
Respondo todos os comentários no próximo post!
Beijos

02 abril 2013

Em busca da verdade - capítulo 14(hot) + divulgação


Depois de tiradas a minha blusa e a camisa de Joe, fomos para o quarto, onde rapidamente ele foi acolhido entre minhas pernas. Ele descia suas mãos por minhas costas, me puxando ainda mais pra cima e o contato entre nossas peles era indescritível. Prendeu minhas mãos acima da cabeça e ainda por cima das roupas começou a imitar o ato sexual, sem parar de me beijar, libertou-as, descendo até minhas costas para me livrar do sutiã. Assim que o retirou ele não perdeu tempo em passar suas mãos por meus seios ainda quentes pelo abafo da peça íntima, depois se concentrou em retirar seu cinto para logo em seguida retirar a calça.
Maldito ar, quando este faltou, Joe passou os beijos para o meu pescoço, ainda bem, porque se ele olhasse em meus olhos, era capaz de eu perder toda a "confiança" que tinha nesse momento. Seus lábios quentes subiram de novo até o meu maxilar, quando ele deixou uma leve mordida no pé de minha orelha, me arrepiando mais do que já estava. Naquele momento tudo o que eu queria era tê-lo dentro de mim, apenas isso.
Depois da minha calça ter ido parar em algum lugar que eu pouco me importo qual seja, Joe imitou novamente o ato sexual, mas dessa vez estávamos apenas de peças íntimas de baixo, então sua ereção era mais que perceptível. Ele mordia meu ombro e eu gemia em seu ouvido.
Alguns minutos depois ele me penetrou devagar, sabia que eu era virgem e obviamente não me machucaria, como ele ainda estava mordendo meu ombro, depois passando pro meu pescoço, eu sabia que ele não me veria chorar, então deixei algumas lágrimas escaparem, não pela dor, mas porque eu sabia que aquilo não seria pra sempre!
Sorte que ele pensou que as gotas que o molharam sem querer foram frutos do meu suor misturado com o dele.
Pouco a pouco ganhamos ritmo, cada vez mais rápido, até que eu atingi o ápice do prazer, logo após sendo seguida pelos jatos quentes dele. Nunca me senti tão viva!
Joe caiu pro lado, cansado e eu sorri, aliviada!
Joe: tem certeza de que é virgem? - perguntou, ofegante -
Demi: não agora! - brinquei, rindo e ele riu junto -
Joe: como foi pra você? - se apoiou em um dos braços, olhando pra mim e contornando meu rosto devagar com o dedo indicador -
Demi: perfeito... - sussurrei -
Joe: eu te machuquei? - neguei com a cabeça e ele sorriu - eu te amo!
Demi: eu te amo! - me beijou e desceu a mão até minhas costas, me puxando -

Aquele dia foi incrível, nós conversamos, comemos, brincamos e nos amamos. Jerry e os outros ainda ficariam mais um dia naquela cidade, então aproveitaríamos no "refúgio" de Joe. Eu estava feliz, extremamente feliz.
À noite, quando o cansaço me venceu, eu fechei meus olhos com a plena certeza de que estava em paz.
Acordei sentindo meus músculos doloridos, meu cabelo todo sujo e desarrumado e eu usava apenas um moletom e roupas íntimas. Me assustei na hora e procurei reconhecer o lugar onde estava. Não havia nada ao redor, só...areia e uma estrada próxima, mas como eu iria pedir carona com essas vestimentas?
Desgraçado!! Levou tudo o que eu tinha, literalmente!
O que eu faço agora? To perdida, no meio do nada...


Próximo capítulo...

hey, hey, heeeyyyy
Quem aí lembra desse último trecho no primeiro capítulo da fic??hahaha
Tabom, agora sem palhaçada! (impossível!kkkk) a música tema:
video
Divulgação: Love Story
Comentários respondidos aqui
beijos

01 abril 2013

Em busca da verdade - capítulo 13

Estava na frente do espelho, provando um visual novo, algo que não passasse mais aquela impressão de garota insegura e nerd, queria algo...rebelde, apenas pra aproveitar até voltar pra casa. Cheguei até a pintar algumas mechas do meu cabelo de rosa e passar um batom bem vermelho nos lábios, meu chort estava meio rasgado e minha blusa também era meio diferente, leve, solta, confortável. É...até que eu gostei!
Joe havia melhorado bastante nesses últimos dias, só restaram algumas feridas que logo logo cicatrizarão e alguns roxos, apenas!
Taylor: ele te corrompeu mesmo! - disse, de braços cruzados, parado na porta e me encarando, revirei os olhos, me virando pra ele -
Demi: ninguém me corrompeu, eu continuo a mesma! - tentei convencê-lo, mas nós dois sabíamos que era mentira -
Taylor: explica isso pra essas suas mechas, ou pro seu chort, ou pro seu batom, você escolhe!
Demi: será que dá pra parar de implicar comigo? - reclamei - Poxa, eu to feliz, estou me libertando e aproveitando essa viajem, não era o que você queria?
Taylor: não, eu queria que você se soltasse mais e risse de vez em quando, fazendo novas amizades e sendo feliz, não que abandonasse sua personalidade por completo, essa não é você, Demi!
Demi: não importa o que você diga, eu não vou terminar com ele, pelo menos não agora!
Taylor: beleza! - levantou as mãos, se rendendo - você vai se afogar e eu não vou estar aqui pra te salvar! - saiu, esbarrando com Joe que estava entrando, ele o encarou, confuso e me viu -
Joe: o que é que deu nele?
Demi: daqui a pouco passa, não se preocupe! - ele me encarou de cima abaixo -
Joe: uol, o que eu perdi por aqui? - eu ri -
Demi: nada demais, só...quis mudar um pouco!
Joe: hum...- sorriu e me abraçou pela cintura - eu gostei! - me deu um selinho - eu quero te mostrar uma coisa!
Demi: ah, é? O quê?
Joe: vamos! - se desvencilhou, pegando minha mão, sempre com seu sorriso misterioso - quando chegarmos lá você vai ver! - sorri -

Sabe quando você está tão louca que nem consegue ver onde está o perigo em estar com criminoso? Pois é! Nem consegui raciocinar direito na hora, apenas aceitei a mão dele e fui em direção ao desconhecido.
Joe: essa é...bem...não venho aqui a muito tempo, então não sei te dizer se é minha casa ou apenas um passa-tempo!
Demi: casa? Você mora com alguém?
Joe: não, não tenho um lugar fixo!
Demi: por que?
Joe: eu não sei... - entrou mais um pouco, olhando ao redor e se virando para mim - acho que desaprendi a graça de dividir a minha vida com alguém! - deu de ombros, andou até a janela mais próxima que ficava à minha direita e abaixou a cabeça, me olhando de canto - até conhecer você! - eu umedeci os lábios e respirei fundo pra não chorar, apesar de aquelas palavras me fazerem bem, eu sabia da verdade -
Demi: isso é pecado!
Joe: amar? - franziu o cenho, se virando pra mim de novo -
Demi: não, mentir!
Joe: quem disse a você que estou mentindo? - cruzou os braços, semicerrando os olhos -
Demi: você nunca me disse isso com todas as letras! - assumi - como eu vou saber?

Ele reprimiu os lábios e adquiriu um olhar meio penalizado, olhando para os próprios braços e depois pra mim, se aproximou e segurou meu rosto entre as mãos, fazendo o possível pra se concentrar em meus olhos.
Joe: eu amo você!

Aos poucos um sorriso foi ganhando vida, ele me beijou de forma delicada, pondo as mãos em minha cintura para me puxar para mais perto enquanto aprofundávamos o beijo. Pus meus dedos a se embaralharem entre seus fios de cabelo, agarrando-os. Sensação eletrizante era essa que os seus beijos me davam sempre, calor, calor e mais calor. Até que ele começou a descer as mãos até minha curvas, lentamente, eu tentei me curvar, trazendo-o pra cima de mim, mas ele me empurrou contra a parede, alternando os beijos para o meu pescoço enquanto suas mãos faziam uma trilha por meu traseiro e coxas, eu abria a boca, ofegante em busca de ar e brincava com seu peitoral debaixo da camisa.
Eu sinceramente não sei de onde veio minha coragem, mas com ele eu era outra pessoa, alguém perigosa, alguém...totalmente diferente de tudo o que sou normalmente, e enquanto meus pais não podiam decidir minha personalidade como sempre fizeram, eu só tinha que aproveitar, porque afinal, eu estava gostando.

Próximo capítulo...

Heyyy
to aqui postando cedo porque hoje meu irmão chega e ele não vai me deixar em paz!kkkk
não posso falar muito, só que vou voltar a postar dia sim dia não pra dar tempo de acumular capítulos e pra eu poder conciliar escola e blog!
beijos
Comentários respondidos aqui
#Fui

31 março 2013

Mini Fic - Lfe Choices - Parte 9(última parte)

Dois dias depois, Demi recebeu uma carta, ela franziu o cenho, estranhando e já que estava sozinha em casa pela primeira vez em sua vida, abriu-a e leu:

"Faz quase um mês que não nos falamos, quase um mês que eu não te vejo, e durante todo esse tempo eu não consegui parar de pensar em você, acredite. Mas você me evitou, na loja, perto do seu curso, ou em todas as vezes que nos encontramos na rua e você me via, sempre se desviando.
Eu soube do seu irmão e sinto muito por tudo o que te aconteceu, Demi, se duvidar, até pergunte a ele se eu não o visitei, pedi que ele guardasse segredo, queria eu mesmo te contar isso!
Ah, por favor, dê os parabéns à sua mãe por mim, soube que ela expulsou seu pai de casa, já era mesmo a hora! Espero que tudo dê certo pra vocês daqui em diante!
Enfim, essa carta, na verdade, era pra eu te convidar pro velório do meu pai que vai acontecer hoje à tarde, às 17:00, e como as notícias ruins voam eu tenho certeza de que você já sabia que ele morreu, e, acredite ou não, a última coisa que ele fez foi pedir perdão por tudo o que te disse!
Achei que você gostaria de saber...
Eu só queria dizer que...eu queria muito te ver de novo!

Ass: Joe."

Ela abaixou o papel e relembrou das tardes que passou com o autor da carta, cheias de risadas, cócegas, brincadeiras, ar livre, sorvete, correria, beijos, carinho e principalmente...sorrisos. Época que não teve que chorar pra aliviar suas dores, simplesmente teria que sorrir que tudo dava certo, era indescritível o sabor de felicidade e de ser amada que dançou graciosamente por sua boca, até aliviar seu coração, desenhar seus sonhos e fazer seus olhos brilharem. Suspirou. Pensou, e então tomou uma decisão.
- Eu vou!

É estranho, quando você procura uma roupa adequada, elas se rebelam no seu guarda-roupas e nunca servem! Na única vez em que Demetria estava preocupada com sua aparência, não havia nada a vestir!
Mas de tanto insistir, acabou por encontrar algo que ao menos caísse bem nela, era de sua mãe, mas servia!
Saiu de casa às 16:15, ainda estava no horário.
Chegou no local e haviam várias pessoas de preto, umas chorando, inconsoláveis perto do caixão, como Denise, outras tocavam uma música triste e outras...bem, outras estavam sozinhas em um canto, olhando o horizonte pela janela.
- Eu ficava olhando as nuvens pela janela quando era criança e imaginava...como seria voar! - Demi disse, com um meio sorriso e ele se virou, sorrindo pra ela.
- Você veio!
- Eu tinha que vir!

Ele respirou fundo, ainda com as mãos dentro dos bolsos da calça, estudou os próprios pés por uns segundos e se aproximou dela.
- Eu senti sua falta... - ele disse.
- Eu sei! - e então foi analisada, por um par de olhos que não conseguia deixar de tentar reproduzir essa imagem em sua mente toda vez que pensava nela - e eu também senti a sua!

Joseph parecia duro perante a morte do pai, como se isso não o abatesse, mas ele chorara feito um menino todas as noites depois que soube, agora não haveria mais O QUE chorar. As lágrimas esgotaram e ele estava inerte.
Conversaram por mais uns minutos sobre assuntos aleatórios, até que anunciaram que finalmente iriam enterrar o corpo. Então todos partiram para o cemitério, para mais uma sessão de lágrimas e orações até Paul Jonas ir para sempre.
- Obrigada por vir, querida, significou muito pra mim! - Denise agradeceu.
- Que isso, eu tinha que vir, era minha obrigação!
- Mas nem todos cumprem com suas obrigações! - a abraçou e saiu, deixando Demi com Joseph.
- Ela está grávida! - Joe sussurrou para Demi que arregalou os olhos, virando subitamente para ele.
- Sério?
- Uhum! - assentiu - ela tem estado com enjoos frequentes e como ela sempre está seguindo uma dieta para a saúde, duvido que não esteja!
- Também acho!

Um silêncio reinou por alguns segundos quando ficaram sozinhos na porta do cemitério.
- Aceita sair comigo...de novo? - sorriso iluminou o rosto da jovem.
- Aceito!

"A vida é feita de escolhas, algumas mudaram seu dia, outras mudaram sua vida. A minha vida se resume em nove escolhas, não me arrependo de nenhuma delas, pois até as ruins me ensinaram a viver! E por mais que muitas coisas me façam querer desistir, a minha escolha final sempre será seguir em frente!" - Thalya Santos

Fim!

Bom gente, essa foi a minha segunda Mini Fic, eu espero de coração que tenham gostado!
Eu pus muita coisa da minha vida nessa mini, na verdade as únicas situações dessa fic pelas quais não passei foi ser humilhada pelo pai do cara que gosto e fugir escondida de casa, mas foi só, então eu realmente me espelhei pra escrever isso!
Agora a música tema, a música que eu ouço todos os dias pra me fazer ter fé pra levantar:
Comentários respondidos aqui
Beijos!